sábado, janeiro 20, 2007

1º POST DE HOJE ==> Blogagem Coletiva sobre Celso Daniel


Hoje é mais um dia de blogagem coletiva e o tema dessa vez é o caso (na realidade, um descaso) de Celso Daniel, prefeito assassinado em 2002 por uma conspiração e/ou membros de seu próprio partido: o PT. Hoje faz 5 anos, motivo da blogagem para quem não sabe ou não lembra. A propósito, agradeço aos incentivos da Suzy e do Fábio para que eu participasse da referida blogagem coletiva.

Entre os suspeitos (já que sabemos que o PT encobre tudo...) encontram-se criminosos comuns, e além destes "criminosos comuns", encontram-se principalmente, membros do alto escalão do PT (esses são os mais profissionais e prováveis, isso é um fato), inclusive e principalmente no nome de José Dirceu. Para quem não lembra também, sete (exatamente, SETE) testemunhas morreram misteriosamente. Seria mesmo esse um crime comum? De garçom a legista, não sobrou nenhuma testemunha, estranho não? O Lula não diz que sua quadrilha (ops, seu conchavo, seu partido e governo) investiga tudo? Pois é, nesse caso (como em tantos outros que incriminam o seu des-governo) foi tudo varrido pra debaixo do tapete (como Lula tanto disse dos governos anteriores e continua repetindo até hoje, mas isso é apenas um comentário... não estou aqui para falar de governos - atual nem anteriores - apenas falar de mais um crime cometido pelos petistas contra seus próprios membros petistas).

1ª Parte - sequestro e assassinato do prefeito

Celso Daniel, na época prefeito reeleito de Santo André - SP, foi sequestrado quando saiu de uma churrascaria em 18 de janeiro, final de noite de uma 6ª feira, aparentemente comum. Apenas aparentemente quando olhamos como cidadãos comuns, pois para Lula e sua quadrilha corruPTa (ops de novo, seus companheiros), nada é muito comum, especialmente quando certas coisas podem vir a tona. Segundo informações divulgadas pela imprensa na época, o prefeito estava em um carro blindado, Pajero, na companhia do empresário Sérgio Gomes da Silva, conhecido também como o "Sombra" (Hummm, porque será?). O carro teria sido perseguido por três veículos. Na rua Antônio Bezerra, os criminosos fecharam o carro do prefeito. Tiros foram disparados contra os pneus e vidros traseiro e dianteiro de seu carro.
O "Sombra", motorista na época do prefeito, disse que na hora a trava e o câmbio da Pajero não funcionaram (porque será que os petistas conseguem justificar tudo? estranho não?!). Bandidos armados então abriram a porta da Pajero blindada (que falhou estranhamente) e sequestraram o prefeito. O empresário "Sombra" permaneceu no local e nada aconteceu com ele (mas que difííícil isso não é mesmo? estraaaanho e mal contada essa e tantas outras história dessa quadrilha que des-governa esse país... ah não, o PT vai justificar que o empresário acima citado, é um cara de sorte, pode apostar, o prefeito é que era um cara sem sorte...). Em 20 de janeiro então, num domingo de manhã, o corpo do prefeito foi encontrado com 11 tiros no bairro do Carmo, Estrada das Cachoeiras, em Juquitiba.

2ª Parte - inquérito policial

A polícia de São Paulo concluiu o inquérito sobre a morte de Celso Daniel no dia em 1º de abril (hummm, reparem, 1º de abril é o dia da mentira). Segundo o relatório final, apresentado pelo delegado Armando de Oliveira Costa Filho, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), seis pessoas de uma quadrilha da favela Pantanal, da zona sul de São Paulo, cometeram o crime, incluindo um menor de idade que "confessou" ter dado os tiros que matou o prefeito. Será que alguém acreditou nisso? uma quadrilha da favela sequestra o prefeito, não leva nenhum pertence ou dinheiro (e nem o carro com as travas que não "funcionaram" na hora que devia - ahh, vai ver que é por isso, as travas não funcionaram e eles ficaram com raiva do prefeito), sequestra o prefeito, deixa o "Sr. Sombra" ileso e... pronto, mata o prefeito. Será que alguém acreditou em tamanha abobrinha, ou.. historinha da carochinha pra boi dormir? (ao meu ver nem os bois dormem com essa historinha em pleno dia da mentira...).
Continuando a história da carochinha, o inquérito policial concluiu que os criminosos seqüestraram Celso Daniel por engano (que engano não? vai ver que eles não tinham uma boa visão, ceguinhos armados,...), e que confundiram-no com uma outra pessoa, um comerciante cuja identidade não foi revelada, e que seria o verdadeiro alvo do seqüestro. Prestem atenção... o alvo seria um comerciante, cuja identidade não foi revelada... e comerciante num carro blindado daqueles cujo travas deveriam, mas não funcionaram? Será que aqueles que votam e/ou admiram lula e seu partido corruPTo, acreditaram nessa história fantasiosa? Realmente é bem provável que acreditem...
Os integrantes da quadrilha seriam: Rodolfo Rodrigo de Souza Oliveira (“Bozinho”), José Édson da Silva (“Édson”), Itamar Messias Silva dos Santos (“Itamar”), Marcos Roberto Bispo dos Santos (“Marquinhos”), e Elcyd Oliveira Brito (“John”). O líder da quadrilha seria Ivan Rodrigues da Silva, também conhecido como “Monstro”. Esses são os integrantes da história mais que fantasiosa que a polícia declarou no inquérito final. Segundo essa versão, o cativeiro foi um sítio alugado e escolhido por Édson, em Juquitiba, local onde o corpo do prefeito foi encontrado. Segundo a versão fantasiosa ainda, dia 18, quando o inferno de Celso Daniel aumentou (digo aumentou, porque a gente há de convir que conviver no circo - ou melhor - antro petista é mais que o próprio inferno), os tais Monstro e Marquinhos saíram com o Santana e os outros criminosos foram na Blazer. Através de um telefone celular, Monstro coordenava a ação. Os meliantes na Blazer começaram a perseguir o comerciante que pretendiam deter, contudo perderam-no de vista. Quem cai nisso? esses caras são profissionais demais para... perder um carro de vista... O líder do bando, Monstro, ordenou então que o grupo abortasse a ação e que atacasse o passageiro do primeiro carro importado que fosse encontrado no caminho. Complicado isso, eles iriam abordar justamente um carro blindado e com travas aparentemente funcionando e deixando o já citado, inúmeras vezes, Sombra, intacto? Ou seja: eles perdem o carro de vista e o líder escolhe justamente o tal Pajero onde estavam o prefeito Celso Daniel (o cara "sem sorte" do PT) e o empresário Sérgio Gomes (o qual saiu da forma que é conhecido: sombra, incrível não?).
Continuando a versão mais que... (não tenho mais palavras para expressar), eles pegaram o prefeito a força e dia 19 de Janeiro teriam descoberto que tratava-se do prefeito e sentiram medo (medo???) e resolveram desistir... e como uma quadrilha (bem parecida com a quadrilha que está impregnada no governo desse país de bananas) um falou pra libertar, outro entendeu pra matar, e uma quizumba teria tomado conta da situação. Um menor conhecido como Lalo teria sido o contratado para matá-lo, afinal a quadrilha em questão não ia matá-lo ne? E deu no que deu. Óbvio, porém, que a família da vítima não ficou nada satisfeita com o tamanho da mentira (ops, do inquérito) policial. Para a família, o crime teve suas motivações políticas (dessas que o PT não viu nada, não sabe nada, não ouviu nada...).
Engraçado para não dizer trágico, é que o empresário motorista Sombra, disse que as travas não funcionaram, o que impediu a fuga deles. Interessante para não dizer caótico, que a perícia do caso não encontrou nenhum defeito ou falha elétrica e/ou mecânica. A falha, para os peritos, foi humana. Apesar de que, eu não considero nada disso humano. Um ser humano não faz isso, não comete crimes, não acoberta crimes, não os facilita. Na minha opinião, eu não chamaria nada disso de falha, isso tudo é uma monstruosidade. Não estou também dizendo que o prefeito era honesto ou nada parecido, não estou dizendo se ele era ou não corrupto, não estou julgando isso, estou julgando outras coisas aqui. Que as coisas fiquem muito claras.
Após a morte de Celso Daniel foram ainda assassinadas seis outras pessoas, todas elas misteriosamente, dentre as quais estão: o agente funerário que reconheceu o corpo do prefeito jogado na estrada e que chamou a polícia (adivinhem porque ele foi assassinado?), o garçom que serviu Celso Daniel na noite do crime (nem os coitados dos garçons escapam nessas horas...), o legista que concluiu torturas sérias antes de matarem ele (aliás, depois o coitado do legista foi encontrado morto no seu próprio serivço não foi?), etc.
Um dos promotores do Ministério Público mostrou ao menor (o tal Lalo que "confessou" ser o criminoso que o matou... a que ponto chegamos não? mentir pra encobrir a turma corruPTa) uma foto de Celso Daniel. Estranhamente o citado não reconheceu, o que é mais um fator de dúvida... A família pressionou as autoridades para que o caso da morte do prefeito fosse reaberto e em 5 de Agosto de 2002, o Ministério Público de São Paulo solicitou a reabertura das investigações sobre o sequestro e assassinato do prefeito. É muitaaaa sujeiraaaa!

3ª Parte - crime político (como é sempre encoberto pelos corruPTos, é uma "hipótese")

Muitos familiares do prefeito terrivelmente assassinado, acreditam em crime político. Segundo o irmão de Celso Daniel, o oftalmologista João Francisco Daniel, o prefeito morreu porque detinha um dossiê sobre corrupção na prefeitura de Santo André. Como sempre, o PT e a corrupção estão sempre envolvidos, amarrados pelos laços de amor que os unem cegamente.
João alega que seu irmão Celso Daniel, quando prefeito de Santo André, sabia e era conivente de um esquema de corrupção na prefeitura, que servia para desviar dinheiro para o PT. Aí o quebra-cabeça desse crime brutal começa a ser solucionado. Vejamos como as coisas a partir de agora passarão a fazer mais sentido. O esquema de corrupção envolvia integrantes do governo municipal e empresários do setor de transportes e contava ainda com a participação especialíssima de José Dirceu. Empresários de ônibus da região do ABC Paulista, como a família Gabrilli, controladora da Viação São José/Expresso Guarará, confirmou que o Sombra, coletava mensalmente uma espécie de "caixinha" (isso mesmo, caixinha, pois sabemos que o PT costuma coletar muuuuuuuito mais não é mesmo?), de R$ 40 mil a R$ 120 mil das empresas. De acordo com tais denúncias, as empresas que participassem desse esquema de corrupção receberiam benefícios em Santo André pelo PT. A filha do dono da Viação São José/Expresso Guarará, Ângela Gabrilli, contou em depoimento ao Gaeco - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público de Santo André, e à CPI da Câmara Municpal de Santo André, realizada logo após a morte de Celso Daniel, que a Viação Padroeira, que supostamente participava do apontado esquema, ganhou a concessão de uma linha, a B 47 R (Jardim Santo André/Terminal Santo André Oeste), prejudicando a Viação São José que mantinha uma linha com itinerário semelhante. Coincidência? Nem um pouco! A linha da Viação Padroeira acabou fazendo com que a São José extinguisse a linha mais antiga, a T 45 (Vila Suíça/Estação de Santo André) e entrasse em prejuízo. Até então, a Viação São José não participava do suposto esquema. Seria "coincidência demais" acreditar que tudo isso aconteceu e que não teve a ver com motivações políticas, os petistas - especialmente os petistas vermelhíssimos e adoradores de lula e corja ilimitada - acreditam nisso?
Os acusados negam as denúncias e vêm se defendendo nos fóruns apropriados. Obviamente que os petistas vão negar sempre. Ainda segundo depoimento do irmão de Celso, João Francisco Daniel, algumas pessoas começaram a desviar para suas contas pessoais o dinheiro, que por sua vez já era desviado ilegalmente para o PT (para variar...). Celso Daniel descobriu isso e preparou um dossiê. Celso Daniel foi assassinado e o dossiê desapareceu. E ainda tem quem acredite em toda a baboseira que a polícia declarou em inquérito. Há petistas que juram conhecer o suposto comerciante jurado de morte pela quadrilha citada. Aliás, convenhamos, quadrilha maior mesmo é a do PT que move tudo isso e continua conseguindo sair das frias. Porque será?
O presidiário José Felício, conhecido como "Geleião", disse à polícia ter ouvido falar sobre o suposto dossiê de Celso Daniel e de uma suposta ameaça de morte. Eu não duvido... Será que esse presidiário ainda está vivo depois dessa?
O empresário e motorista (o Sombra), da noite do seqüestro, foi indiciado pelo Ministério Público de São Paulo, acusado de ser o mandante do assassinato do prefeito. De acordo com o Ministério Público foi Sombra quem ordenou a morte do prefeito para que um suposto esquema de corrupção na prefeitura de Santo André não fosse descoberto. Sombra está preso e nega qualquer participação na morte do prefeito. Faz parte do show dos petistas... Foi reaberto o caso em 2005 após solicitação dos promotores Roberto Wider Filho e Amaro José Tomé, do Gaeco do Ministério Público de Santo André e, por ordem do Secretário de Segurança do Estado de São Paulo, Saulo de Castro Abreu Filho, o caso foi encaminhado para a delegada Elisabete Sato. Os promotores pediram que o caso não fosse encaminhado novamente ao DHPP que já havia concluído pela tese de crime comum. Mesmo após a reabertura das investigações, o delegado geral da época, Marco Antônio Desgualdo, declarou acreditar em crime comum, o que é negado veementemente pelos promotores e pelos familiares de Celso Daniel. Um segundo inquérito, conduzido pela Drª Elizabete Sato, indicada pelo então Secretário Saulo de Abreu, aberto também em 2005, novamente levou à tese de crime comum. O inquérito, com data de 26/09/2006, é anterior ao primeiro turno das eleições presidenciais. Sua repercussão na imprensa, curiosamente, só se deu no final de novembro de 2006. Alguém não entendeu? Não foi fácil unir as peças do quebra-cabeça?

Para quem afirma que um crime dessa magnitude é comum, me poupe. Não sei nem o que sinto quando alguém vem dizer que não teve o dedo sujo do próprio PT nisso. Não estou aqui, como já disse antes, para julgar ou ficar dizendo se Celso Daniel era isso ou aquilo, é fato que tinha corrupção no meio. Estou aqui recriminando as atitudes da própria quadrilha corruPTa em relação até mesmo aos seus membros. Por pior que seja alguém, ninguém merece isso. Aliás, tamanha covardia de um partido sujo e hipócrita que não sei, até hoje, como alguns insistem em "abraçar". Quando lembro do legista que falou de tanta tortura e desgraça que o prefeito teve que suportar, é simplesmente inacreditável tudo isso. Tenho nojo disso tudo. Li alguns blogs e algumas notícias e reportagens sobre isso antes de escrever (pesquisei mesmo...), e só me resta sentir nojo de toda essa barbaridade e descaso pela máfia que desgoverna esse país.

Imagem extraída do Blog da Suzy*

*Leitura obrigatória e recomendadíssima. Não deixem de ler esse post e anteriores.

Observação: vou colocar agora, em outro post, a 3ª postagem da blogagem coletiva sobre o tema: "LEGISLATIVO FORTE É INDEPENDENTE, NÃO AUSENTE OU LENIENTE!" conforme combinado anteriormente.

2 comentários:

Suzy Tude disse...

Barbara, excelente a sua abordagem do Caso Celso Daniel! Você deu uma aula não só de cidadania. mas coragem, o que é coisa muito rara.

Beijos

Fábio Max disse...

Muito legal essa abordagem!